11 de novembro de 2013

Os novos fotógrafos e a corrida desenfreada pelo melhor equipamento

   A fotografia digital trouxe inúmeras facilidades para nós como, por exemplo, o fato de não precisarmos mais "queimar" filme com a capacidade praticamente ilimitada dos cartões de memória em vez dos filmes de 12, 24 e 36 poses. Outra coisa que melhorou muito foi a facilidade em se editar as fotos, o formato digital é muito mais fácil de se retocar do que o analógico. O live view, modo de visualização ao vivo pela tela do LCD ajudou a popularizar as câmeras reflex. Os flashes em TTL, uma forma de se ajustar automaticamente a iluminação de acordo com a cena a ser fotografada. Por fim, os automatismos fazem com que, hoje em dia, qualquer um esteja apto a usar uma câmera mais avançada.
Minha primeira câmera, com ela não podia errar
   Vimos no parágrafo acima várias situações que permitem corrigir os erros, situações que não aconteciam antigamente com as câmeras de filme em que era preciso saber fotografar "na marra" para conseguir a exposição correta e não gastar filme além do necessário. Tudo isso fez a fotografia chegar onde chegou, qualquer um é capaz de fazer belíssimas fotos, capturar imagens impressionantes, e com isso muitas pessoas se aventuram (no sentido literal da palavra) a trabalhar com fotografia. Mas não é esse o ponto que quero abordar aqui e quero deixar claro que há pessoas conscientes que não se encaixam no que escrevo aqui, mas muitos comentários que leio na internet me fizeram pensar neste texto.
Essas câmeras são só pra quem sabe mesmo
   O que acontece é que, cada vez mais, as pessoas dão mais importância ao equipamento do que ao ato de fotografar. É muito comum ouvir alguém falando que com câmera A ou B não dá para fazer boas fotos. É lógico que dá! Com qualquer câmera você pode fazer boas fotos, é óbvio que alguns modelos são melhores do que outros, alguns nos dão maiores chances de acertar, mas sempre vai existir foto boa com câmera ruim e foto ruim com câmera boa. E a importância dada ao equipamento cria um fenômeno interessante e preocupante: o da câmera descartável.
Primeira câmera digital que usei, tremenda decepção
   Os fabricantes lançam centenas de novas câmeras todos os anos e isso atiça a curiosidade do público consumidor que sempre quer mais novidades, mas a armadilha está justamente no fato de uma nova câmera fazer a sua parecer velha e/ou inadequada. Hoje parece que as câmeras possuem um prazo de validade de um ano, após um ano parece que é obrigatório trocá-la e as justificativas são as mais variadas possíveis, e uma delas fica difícil de engolir: "minha câmera não está mais atendendo as minhas necessidades". Que necessidades? Em um ano ela deixou de fazer o que fazia antes? Ou em um ano o usuário se tornou tão exigente com a câmera? Será que ele se tornou tão exigente assim com ele mesmo? Bem difícil.
Meu primeiro registro com uma câmera digital
Meu primeiro clique com uma câmera digital minha. Pavoroso, não? Mas eu me aperfeiçoei...
   Ninguém é obrigado a estudar fotografia, ninguém é obrigado a aprender a compor ou expor corretamente uma imagem, ninguém é obrigado a explorar todos os recursos da sua câmera, mas se você não faz nada disso então é a câmera que não atende mais suas necessidades ou você que está ávido demais por uma nova tecnologia que nem irá aproveitar completamente já que não utiliza todos os recursos da câmera? Por que não tentar explorar tudo que a câmera oferece e extrair o máximo de desempenho da sua câmera? Custa muito menos ou até nada se tiver tempo e boa vontade para ler o que está disponível de graça na internet.
A Canon T1i é minha companheira desde 2010, não penso em trocar tão cedo
   Será que aquela Nikon D7000 (que é uma câmera espetacular em qualidade de imagem e cheia de recursos) que você comprou ano passado não lhe atende mais? Será que todos os recursos que ela lhe oferece não são mais suficientes para que faça suas fotos? Será que uma câmera mais nova lhe dará imagens melhores? Minha Canon T1i vai fazer 4 anos de serviços bem prestados, mas ainda não penso em me livrar dela tão cedo, até porque não tenho dinheiro para isso e não me permito acomodar em relação ao meu trabalho como fotógrafo, não me permito errar, tento usar minha reflex digital como se fosse uma analógica (sem ficar fazendo vários cliques da mesma cena até acertar uma vez) e tento sempre aprender mais e mais, lendo sites especializados, e pegando dicas preciosas com minha professora Marcia. E ainda assim eu erro, erro muito, mas não é uma câmera nova e mais moderna que irá me fazer errar menos. Então reflitam, será que é preciso investir tanto em câmeras todos os anos? Vamos investir em nós mesmos, eu garanto que os resultados serão bem mais satisfatórios.

24 comentários:

  1. "...sempre vai existir foto boa com câmera ruim e foto ruim com câmera boa."

    "...não é uma câmera nova e mais moderna que irá me fazer errar menos."

    Simples assim.

    Ótimo post, Rodrigo!

    ResponderExcluir
  2. ótimo post ,tomara que muitas pessoas leiam ,parabens...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A intenção é essa, mesmo sabendo que vou receber uma saraivada de críticas...

      Excluir
  3. Parabéns Rodrigo, um dos motivos que me faz visitar frequentemente seu blog é a forma equilibrada que vc aborda os temas. Excelente!

    "não é uma câmera nova e mais moderna que irá me fazer errar menos."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só tenho que agradecer a sua presença constante aqui no blog, e critique também se ler algo aqui que não concordar.

      Muito obrigado!

      Excluir
  4. Mais um belo post! Muitas vezes o dinheiro investido em uma troca de câmera resultaria em melhores fotos se investido em treinamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certamente, mas é mais fácil trocar de câmera e jogar a culpa nela se as coisas saírem errado...

      Excluir
  5. Grande Rodrigo!
    Esse pessoal tem que entender que, como em qualquer área, o marketing das empresas estão ai para fazerem as câmaras saírem da loja.
    Tem gente que pira demais nisso ai.

    Duas coisas que vem me torrando a paciência também é o termo profissional, semi ou amador delegado as câmaras. Quando que as pessoas vão entender que isso é marketing e que, profissional é a pessoa e não o equipamento?

    E claro a mais nova briga, Mirrorless vs Reflex. Caraca rapaz, já me enchou ouvir que Mirrorless tem ótima qualidade para quem é amador, Mirrorless tem qualidade semelhante a "DSLR de Entrada", falta botões, não tem evf etc.
    Por outro lado tem gente que acha que as mirrorless são tudo de bom e que não possuem defeito nenhum.
    Caraca ! Enfim, as pessoas saem falando tanta besteira por ai e tem gente que acredita. Ai já viu, a coisa vira uma bola de neve e o pessoal vai formando opiniões completamente erradas a respeito dos assuntos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero ver essas pessoas verem uma foto feita por uma dessas novas mirrorless Fuji que se equiparam a uma full-frame, na opinião de muitos especilistas, e continuarem duvidando da capacidade delas.

      Não fosse o preconceito do público com câmeras pequenas, se trabalharia tranquilamente com mirrorless por aí.

      Excluir
  6. Excelente!! e concordo com o Sergio Clemente... coisa chata e improdutiva a infeliz discussão sobre mirrorless x reflex. Haja saco, hehe.
    Mas esse post tá MUITO bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Helena! Sua opinião é importante para mim.

      Excluir
  7. Rodrigo, muito boas suas idéias. Foram elas que me auxiliaram na compra de minha Canon SX50 (amo super-zoom e super-macro), em julho desse ano. Tenho dois colegas que possuem a EOS 60D e me perguntam muitas vezes como se regula o ISO ou uma abertura melhor para que a imagem não saia tão escura. Quando digo que para isso precisam sair do modo AUTO, fazem aquela cara de quem comeu e não gostou. Oras! Se nem se preocupam em aprender a controlar o ISO de suas DSLR, penso eu que poderiam ter investido bem menos em equipamento e mais em conhecimento. Digo investido, não tanto valor financeiro, mas em conhecimentos mesmo, como por exemplo quando precisei comprar minha camera, não saí fazendo cursos primeiro, nem saí comprando a camera sem saber o que queria. Li muitos fóruns, pesquisei vários modelos, até cogitei em comprar uma Dslr e, quando perguntei a você e a mais algumas pessoas pra formar minha opinião, decidi comprar e estou muito feliz com minha camera. Muito mais divertida e barata que uma Dslr, muitos recursos disponíveis para entregar fotos com qualidade muito aceitáveis. Mais uma vez, grato pelo espaço para expor minhas idéias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço sua presença aqui no blog. E essa postagem é justamente para pessoas como essas, que só se preocupam em ter bons equipamentos mas nunca se importam em aprender a fotografar de verdade, e como você disse, pra pessoas assim é melhor ter uma compacta.

      Excluir
  8. Puxa! Acho que foi seu comentário mais reflexivo e verdadeiro de todos os que já li no teu blog. Parabéns pela lucidez

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Jose Paulo. Agora com 4 anos de blog me sinto mais à vontade para escrever sobre assuntos polêmicos como esse.

      Excluir
  9. Salve, Rodrigo!!!

    Há que se investir nos dois, fotógrafo e equipamento. rsrsrsr

    E de fato, há uma obsolescência programada nesse mercado consumidor louco! Por exemplo, todo ano a Canon lança uma Rebel T: t1i, t2i, t3i, t4i, t5i, .... Com pouquíssimas diferenças de uma para outra, coisas que poderiam lançar de uma vez em um produto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pouquíssimas diferenças para não dizer nenhuma né? Só houve grande salto da T1i para a T2i, e depois da T3i para a T4i, mas aí veio o erro de projeto. O que fizeram pra corrigir isso? Lançaram a T5i que é a T4i sem o erro de projeto. E assim seguimos...

      Excluir
  10. Gostei do texto.
    Eu segui o caminho contrário neste ano.
    Tenho deixado a minha 6D guardada e adquiri uma 20D usada que anda comigo para todos os lados.
    Tenho feito ótimas fotos diurnas com ela e assim poupado a minha 6D.
    Quando lançarem uma 6D Mark II com certeza não irei ficar tentado a trocar a minha atual, pois antes de trocá-la sei que ela ainda tem muito a me oferecer e que eu devo aprender a usar todo o seu potencial primeiro.
    Enquanto isso vou estudando, livros e internet, e treinando algumas técnicas com a minha 20D.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Jader! Sua opinião é importante para mim.

      Agradeço também sua presença no blog.

      Excluir
  11. Simplesmente perfeito e completo o texto!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Marcio, obrigado pela sua presença constante no blog.

      Excluir
  12. Caro amigo ,a fixa caiu aqui ,demorou um pouco ,mas ,antes tarde que nunca ,pena não o ter conhecido antes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nada, meu amigo! Você é um cara que fez boas escolhas na sua vida fotográfica, hoje colhe bons frutos.

      Excluir

Related Posts with Thumbnails